Junta-te!

Parar o Gás: Plataforma de Ação

O aumento dos preços de tudo – eletricidade, comida, casas, taxas de juro – e a crise climática têm uma causa comum: Gás Fóssil.

Recusamos mais palavras vazias, mentiras e inação dos políticos e CEOs enquanto as nossas casas são inundadas e as nossas terras queimadas. É inaceitável termos de pagar cada vez mais de energia, comida, habitação e taxas de juros, para encher os bolsos de acionistas. O vício em gás fóssil está a empobrecer-nos e a matar-nos.

O que reivindicamos é simples: eletricidade 100% renovável e acessível a todas as pessoas, em Portugal, até 2025.

A eletricidade é uma necessidade essencial para as nossas vidas. Ela é um direito, não um luxo. “Gás Natural” é um combustível fóssil que é utilizado em grande maioria para produzir eletricidade, em Portugal. A Galp, REN, TrustEnergy e EDP amarram-nos ao gás fóssil, lucrando com a nossa pobreza e com o caos climático.

Eles nunca pararam. Eles nunca vão parar. Cabe a nós para-los.

Quando tudo o resto falhou, cabe a nós a responsabilidade de travar estes criminosos. Quando os responsáveis por estes crimes sabem as consequências e escolhem continuar, não ficaremos imóveis a assistir. Com coragem, encontramos em nós a força para, em conjunto, para-los.

Vamos travar com as nossas próprias mãos o funcionamento destas empresas criminosas e das suas infraestruturas de gás até o crime parar.

Esta é uma plataforma para todas as pessoas que estão fartas e querem agir, sem colocar em risco a vida de pessoas ou animais, para romper a normalidade destas empresas criminosas até elas pararem.

Dia 13 de maio, centenas de pessoas vão travar o funcionamento da entrada principal de gás fóssil em Portugal – o terminal de Gás Natural Liquefeito no Porto de Sines – no protesto colectivo de resistência civil mais disruptivo e criativo do movimento pela justiça climática em Portugal. Só travando o gás podemos ter uma sociedade justa com energia renovável para todas as pessoas.

Não fiques em casa, precisamos de ti e da tua coragem.

Junta-te à plataforma. Participa nas assembleias de ação. Atua para denunciar o crime.

Participa nas assembleias de ação e ajuda a chegar a mais pessoas!

Vê quando é a próxima assembleia de ação e participa na construção do protesto colectivo de resistência civil no Terminal de gás (porto de Sines)! Estamos em Lisboa, Porto, Sines e Coimbra. Podemos ir a outros locais se nos convidares!

Queres pintar um mural político pelo o fim ao gás fóssil? Podes ajudar-nos a colocar cartazes, distribuir panfletos para alcançarmos mais pessoas? Queres ajudar-nos a organizar um debate sobre porquê parar gás na tua cidade ou bairro? Bora!

Aparece num evento!

Se não existe nenhum evento perto de ti, envia-nos um e-mail para organizarmos!

Denuncia o crime!

Todas nós podemos disromper a normalidade destas empresas criminosas em 6 passos!

Tu mais 3 pessoas podem atuar agora e em qualquer lugar para denunciar o crime. Participa numa das Formações de Ação Directa e atua agora e em qualquer lugar pelo fim ao gás fóssil e por eletricidade 100% renovável e acessível a todas as pessoas.

PASSO 1 :

ENCONTRA A SEDE OU LOJAS DE UMA DAS CRIMINOSAS (GALP, EDP, TRUST ENERGY OU REN).

Descobre aqui porquê estas empresas.

PASSO 2 :

CONSTRÓI O TEU GRUPO DE AFINIDADE (1 FOTÓGRAFO, 2 PESSOA PARA FAZER A AÇÃO, 1 PEACEKEEPER)

Consulta o que são grupos de afinidade e como tirar fotos numa ação.

PASSO 3 :

ARRANJA OS MATERIAIS PARA ISOLAR A CENA DE CRIME (FITAS, CARTAZES, …).

PASSO 4 :

TREINA COM O TEU GRUPO A AÇÃO, COMBINA UM DIA E HORA PARA FAZEREM A AÇÃO.

Participa numa formação de ação directa (traz o teu grupo para treinarem lá) e consulta o manual legal.

PASSO 5 :

DENUNCIA O CRIME – FAZ A AÇÃO E TIRA BOAS FOTOGRAFIAS.

PASSO 6 :

Algumas das últimas ações “Denunciar o Crime”

Fica a par!

Para saberes dos nossos eventos, assembleias e momentos em que te podes juntar segue as nossas redes sociais!

Instagram: @pararogas

Newsletter: subscreve aqui

Twitter: @gasparatras

Facebook: @gasparatras

Apoia-nos financeiramente

Há gastos associados a deslocações, materiais de ação (tintas, faixas, etc), materiais de comunicação (cartazes, etc) e custos legais (multas, etc) que vamos ter nos próximos meses. A tua contribuição permite a que tenhamos mais resiliência, cheguemos a mais pessoas e façamos ações mais criativas.

Esta é uma plataforma no âmbito da campanha gás é andar para trás. O Climáximo, um dos colectivos da campanha, disponibiliza a sua conta de open collective para angariação de doações para a plataforma! Descobre como podes doar aqui: https://opencollective.com/climaximopt/projects/parar-o-gas